Blog

Reúne conteúdos de especialistas da área de tecnologia, contando ainda com publicações próprias e informações atuais sobre a Transformação Digital nas organizações.

Institucional

Como poderemos reinventar as instituições de ensino na pós pandemia?

18/04/2020

Com criatividade e investimento assertivo escolas digitais podem ir além de aulas online e acervos acadêmicos digitais

 

Nunca se viu no mundo a quantidade de aulas online que vemos hoje. Da educação infantil aos cursos de mestrado e doutorado, todos tiveram que se adaptar. Escolas e estudantes, mesmo os que antes eram avessos aos estudos na frente da tela de um computador, precisaram se render e a verdade é muitos foram conquistados pela ideia de aprender e ensinar em canais digitais.

Disciplina para estudar em casa nem sempre é fácil, mas a situação de isolamento nos ensinou a preparar espaços tranquilos para trabalho e estudo e as aulas foram um escape perfeito e pertinente para quando até mesmo os seriados e as lives de artistas já tinham nos cansado.

Considerando a legislação de 2017, a obrigatoriedade do acervo acadêmico digital já era uma realidade imposta às instituições antes mesmo da pandemia, e, de fato, a organização da documentos dos estudantes em arquivos digitais, além de garantir a preservação das informações, também garante mais eficiência às instituições quanto ao acesso a essas informações. Vamos pensar, porém, em como poderia ser uma escola totalmente digital.

Vamos começar pensando sobre a captação de novos alunos. O marketing digital não é propriamente uma novidade: presença nas mídias sociais e um website são o mínimo necessário para qualquer negócio nos dias atuais.

Não entraremos no detalhe do inbound ou outbound marketing aqui, tampouco discutiremos mídia paga ou orgânica. Vamos pensar no que o possível aluno ou responsável encontrará no site da sua instituição.

É muito comum, na educação infantil, que os pais visitem o ambiente da escola antes de inscreverem seus filhos. Da mesma forma, alunos em idade pré-vestibular têm a chance de participar de eventos e visitas guiadas em algumas das grandes faculdades do Brasil. E que tal se esse tour fosse virtual?

Desde o tour 360°, daquele utilizado pelas construtoras ou hotéis para conhecermos os empreendimentos imobiliários e nos sentirmos dentro deles,  a uma série de vídeos mostrando os diferentes ambientes da instituição, tais como fazem os influenciadores digitais que nos mostram seus apartamentos e nos contam como pensaram nas reformas (e, no caso das escolas, é possível incluir em cada ambiente algum entusiasta contando as atividades que são realizadas ali ou mesmo professores contando mais da matéria que abordam e da relevância dela para o desenvolvimento da criança ou do futuro profissional).

Após esse conteúdo, o internauta poderia ser direcionado para uma área para o agendamento sua prova de admissão. Online ou presencial, a prova seria agendada pela internet e o calendário estaria integrado com o sistema interno da escola de forma a verificar se o tutor responsável por acompanhar a prova estaria ou não presente no dia e horário escolhido.

No caso das taxas de vestibular, o pagamento poderia ser feito ali mesmo. Tudo digital! O sistema reconheceria aqueles que realizaram o pagamento da taxa e faria a distribuição dos alunos das salas de aplicação de prova conforme parâmetro pré-estabelecidos.

A correção de provas é facilitada com a utilização de OCR, mesma tecnologia utilizada para o reconhecimento e conteúdos de documentos no momento do preenchimento automático do formulário de inscrição e, posteriormente, dos documentos de matricula.

Quando estudante, você já precisou ir à faculdade no começo de janeiro apenas para o trâmite da rematrícula? Pois bem, com a utilização de assinatura digital o contrato estabelecido entre as partes pode ser firmado de forma online e o documento ainda teria validade jurídica!

Portais logados e aplicativos mobile permitiriam que alunos ou responsável tivessem acesso a grade de aulas, calendários de entregas de trabalho, comunicados oficiais da instituição, 2ª via de boletos, histórico de notas e faltas… E demais informações pertinentes. Seria possível fazer a solicitação de reagendamento de avaliações perdidas e até mesmo provas online, em sistema seguro e passível de auditoria.

Com todos os fluxos integrados, além do acesso facilitado às informações dos alunos, secretaria e diretoria teriam perfeita visibilidade da inadimplência de mensalidade, gráficos de capacidade de aula x alunos matriculados e demais informações gerenciais para tomada de decisão. As possibilidades são infinitas e de forma alguma tiram a função dos profissionais já contratados hoje no sistema de ensino ou invalidam as ações realizadas hoje: que se mantenha o contato físico e humano, também essencial para o nossa formação, mas jamais negligenciando as oportunidades apresentadas pela revolução digital.

Novas tecnologias surgem diariamente e precisamos sempre nos atualizar, saber utilizá-las para o engajamento dos estudantes e melhoria das rotinas dos funcionários das instituições e dos professores, que já enfrentam tantos desafios como educadores, dever ser prioridade para os administradores da área da educação!

 

Sobre o autor: Karla Ikeda, publicitária, especialista em branding e marketing de serviços, responsável pela gestão de comunicação da Osas e Grupo Emepar e autora publicada com livro de gerenciamento de carreiras artísticas.